quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Os caminhos que percorri.

Hoje, percorro sozinho, os caminhos que juntos 
Brincávamos de ir buscar o horizonte, 
Os caminhos que, antes floridos, nos faziam brincar
De escolher nome para as flores, como se todas
Fossem nossas. As marcas de nossos pés
Ficavam  no chão como prova do nosso caminhar,
Sem pressa, com o vagar de quem tem todo o tempo
Para ser feliz. Nossos olhos brincavam de carícias,
Envolviam nossas almas num falar mudo, cheio de nós,
Do nosso sentir, da ansiedade dos nossos corações
Que, em cada pulsar só sabia dizer: Te amo.
Hoje, é uma tristeza infinda nos mesmos caminhos,
Não sei se as flores perderam a cor, se murcharam,
Nem sei se o horizonte ainda está lá ou ...se foi
Levado pelos vazios que agora me ocupam todo,
Tudo parece morto, uma aquarela sem cor,
Cheia de sombras, povoadas dos fantasmas,
Criados pela solidão que sempre vai comigo,
Que me toma, que me deixa na boca o gosto amargo
De uma lágrima feita com um adeus...que nunca
Ouvi...mas que o destino escreveu em minha alma.


José João
26/11/2.015


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...