sexta-feira, 24 de julho de 2015

Brincando de ser eu

Hoje não quero escrever versos, nem poesias,
Não quero buscar rimas, nem sonhos, nem saudades,
Quero apenas ver o tempo, mesmo sem nada ver,
Porque os olhos choram e o olhar não vai além de mim,
E o pensar... se fez vazio em loucura demente.
Os versos ficariam perdidos em poesias inacabadas,
Que não diriam nada, apenas se fariam lamentos
Como se as palavras fossem os prantos que choro,
As rimas se perderiam no som opaco do silêncio,
Cheio de tristezas onde nem as lágrimas brilhariam,
Nem diriam nada, pois a alma muda, só sabe chorar.
Hoje não quero escrever versos, quero ficar aqui...
Dentro de mim, sentado na esquina do tempo
Sem direção, sem sentido, sem rumo...sem ir.
Quero ouvir a brisa suave cantando uma sinfonia
Que não sei, brincar de imaginar o que as nuvens
Desenham no céu, fazer rabiscos no chão
Que nada querem dizer, sem sentido, sem razão,
Só mesmo para ter o que fazer sem nada fazer.
Hoje não quero escrever poesias, só quero brincar...
Brincar de ser...eu.


José João
24/07/2.015





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...