quarta-feira, 10 de junho de 2015

Sonhos que nunca passarão de sonhos

Se um dia, como se por descuido dos deuses,
Um amor risonho, desses que se vê apenas nos devaneios,
Aquele amor com o rostinho rosado de um anjo,
Olhos vivos, alegres, buliçosos, com um doce sorriso
Inocentemente marteiro nos lábios , chegasse 
Dentro de minha alma e dissesse: Estou aqui...
O que eu faria? O que faria com essa saudade 
Descabida que me faz escrever versos? 
O que faria com esse medo, que até hoje 
Aquele adeus me faz sentir, chorar,
O que faria com essa vontade de ser feliz outra vez?
Ah! Esses meus temores! E se ele insistisse em ficar?
E fosse apagando sonhos antigos,  fosse apagando 
Os rastros nos caminhos percorridos agora com restos
De sonhos e pedaços de mim? O que eu faria?
O que faria com essas tantas lágrimas guardadas,
Que a saudade e solidão me fazem, nas noites 
Sem hora para terminar, derrama-las em silêncio?
...Mas que pensamento esse meu?! Até me faz parecer
Criança que o tempo esqueceu de cuidar.


José João
10/06/2.015

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...