quinta-feira, 23 de abril de 2015

A dor de não ter feito

Quanta falta de ti! Quanta saudade! Saudade...
Saudade dos beijos que não trocamos,
Dos beijos que não te dei, que deixava para depois
Como se os amanhãs fossem meus, eu...dono do tempo.
Quantas palavras não ditas! quantos segredos calados!
Quanto silêncio quando deixei para dizer depois
O que tanto querias ouvir! Quanto deixei para depois!
Hoje sinto saudade de tudo que não fizemos...e tudo
Por minha culpa. Como dói o arrependimento
Do não ter feito! É muito mais que dor...é remorso...
É uma carência maior que todas, apenas sonhar 
Os momentos que poderia ter vivido, sentido...
Isso aumenta tua falta, inunda minha vida de vazios,
Como dói tua ausência nos abraços que não me deste
Porque deixava para depois. Sinto saudade
Dos carinhos e beijos que trocamos, mas os tantos
Que não nos demos fazem mais falta ainda...
Da maneira mais dolorosa aprendi que somos tão pouco...
Que o arrepender-se por não ter feito dói muito mais
E a saudade deixa de ser saudade para ser tristeza
Porque sempre vai ficar faltando alguma coisa em nós


José João
23/04/2.015




2 comentários:

  1. Adoraria mostrar este texto a alguém hoje, agora, mas nem adianta, a pessoa vai se recusar a ler.
    Amei!

    ResponderExcluir
  2. Obrigado Ana. Seus comentário são sempre bem vindos e lidos com o coração. Não desista antes de tentar.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...