domingo, 15 de março de 2015

Hoje não foi dia de poesia

Hoje os versos quiseram se deitar no silêncio 
Do meu pensamento e dormir no colo da saudade,
Ficaram dementes, sem palavras e sem vontade
De se fazerem poesia. Ficaram ao léu no vazio de mim,
 No vazio das horas que nem sei se passavam...
Ou brincavam de me fazer buscar sonhos distantes,
Como se o tempo tivesse parado e a história triste,
De tanto tempo, se fizesse de ontem, com a mesma dor.
As palavras se atropelavam, os pensamentos se perdiam,
Se confundiam e a alma perdida por tanta tristeza
Fazia os olhos chorarem com lágrimas novas, dores antigas,
Que já havia chorado tantas vezes entre orações e blasfêmias.
Os adeus ditos se confundiam, trocavam de nome,
De histórias, algumas que nem precisava chorar, chorei,
Porque troquei o nome da dona da saudade.
Hoje não foi dia de fazer versos, nem escrever poesias,
Não foi dia de sonhar, nem de buscar palavras,
Foi apenas um dia de juntar pedaços perdidos
Espalhados entre meus tantos desesperos, medos
E carências...foi um dia triste, sem versos nem poesias.

José João
14/03/2.015


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...