sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

Que a culpa seja minha

Diz-me que meu olhar é triste, cheio de mim
Como  fossem canção sem nenhuma melodia
Que parecem nuvens de chuva em tarde triste
Diz-me até que dentro de mim mais nada existe

Culpas-me desse vazio que agora me  habita
Mas não falas nada desse tão dolorido adeus
Quem dera essa minha dor fizesse que reflitas
Foram teus lábios que falaram... não os meus

Então deixa que o tempo de mim se faça dono
Nas saudades sentidas nas noites e eu sozinho
Em que tua lembrança de mim me tira o sono

Não me culpes, a culpar-me isso eu já me fiz
Deixa que a alma, a meu fingir, não sofra tanto
Que ela pense que o adeus foi eu quem quis


José João
08/02/2.014






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...