terça-feira, 7 de outubro de 2014

Muito além da razão

Hoje a saudade é tanta que minha voz cala,
Meus olhos não choram, ficam abertos, secos,
Olhando desesperados o horizonte, como se pudesse
Dele vir um pedaço do passado, uma sombra de ti,
Que se fizesse, pelo menos, um fragmento de esperança
Para acalmar os anseios da alma. Hoje a saudade
Se fez muito, não se fez lágrimas, mas se fez melodia
Sem palavras, só acordes tristes, cheios de vazios,
Se fez poesia sem versos escritos, só sentidos,
Passou por sobre sonhos, por sobre o tempo,
Brincou de se fazer solidão, de se fazer angustia,
Se fez até vida e respirou comigo as dores da alma.
Hoje a saudade não se escreveu como saudade,
Mas como dor, essa dor que não passa, que fica
Dentro da gente como marcas profundas,
Cicatrizes mal saradas para que  não se esqueça
Que um adeus, uma ausência, sempre ficam
E se fazem de eternidade, quando o que se sentiu
Vai muito além de nós, muito além da razão.
Muito além de tudo.


José João
07/10/2.014


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...