segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Solidão ou tristeza...não sei

Só, entre a solidão e a tristeza, a ir buscar-me
Entre meus restos que ficaram dentro dos sonhos
Que se fizeram em pedaços, assim como me fiz.
Os momentos perdidos, fragmentos moribundos,
Que perambulam pelo pensamento já quase demente
Buscam, na saudade, lembranças quase mortas.
Uma voz, que não sei de onde vem, talvez até mesmo
Do silêncio, cala a minha e grita para a alma coisas
Que não queria ouvir. Ombros curvos, fronte pendida,
Olhos que apenas choram, como se só para isso tivessem
Sido feitos, se derramam aos prantos, viçosos, regados
Pela dor de um adeus, que faz tua ausência se tornar 
Cheia de um vazio mórbido, cheio de mim mesmo,
Como se eu fosse um nada, que sem saber escolher 
Entre a solidão e a tristeza, se entrega às duas,
E dentro delas sinto o tempo se contorcer, quase parar,
Talvez para fazer maior essa dor que tua falta me faz.


José João
22/09/2.014




Um comentário:

  1. E para esse tipo de dor, não há cura; o tempo apenas a ameniza. Lindos versos!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...