quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Uma saudade diferente

As vezes, uma saudade do tamanho de minha alma
Me toma todo, me invade, se faz dona de mim,
Me leva pra não-sei-onde, me diz não-sei-o-quê,
Me deixa demente, como se o mundo fosse um sonho
Que não se sabe onde começa e até onde vai.
Uma saudade que não sei dizer... como se a vida
Me escondesse alguma coisa, ou apenas quisesse
Me martirizar como se tentasse me fazer esquecer
O que nunca me aconteceu. Vou me buscar nos sonhos,
Sonhos antigos que sonhei desde criança, mas me vêm
Imagens de sonhos que nunca sonhei, pedaços de vida
Que nunca vivi. Mas é tanta a saudade que sinto
Que meus olhos se umedecem em lágrimas silenciosas,
Como se não soubessem porque choram.
Meus pensamentos se perdem na distância de um tempo
Que não é o meu, ou pelo menos penso que não seja,
Mas imagens vagas, que não se vê com os olhos,
Se agitam como se estivessem brincando entre dois mundos,
Um, cheio dessa saudade que não sei dizer... o outro
Cheio da carência que essa saudade me traz.


José João
21/08/2.014

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...