sábado, 30 de agosto de 2014

O que não aprendi como você

Você me ensinou tanto! Coisas que nunca esqueci,
Que até hoje trago comigo como velhos guardados
Que me acompanham como se fossem minhas relíquias.
Me ensinaste a  brincar com os meus medos,
A faze-los parte insignificante de mim, perdidos no nada.
Correr entre caminhos de sonhos, de mãos dadas,
Escrever histórias de nós dois cheias de poesias.
Ah! Como aprendi! Me ensinaste que cada dia
Era um novo começo pra nós dois, e todos eles,
Poderiam ser coloridos, só dependia de nós
E pintávamos os dias, cor de ternura, cor de alegria...
Me ensinaste a amar, amar com a alma, sem palavras,
Mas repletos de nós dois. Dizíamos: Te amo
Com a eloquência de nossos olhares que brilhavam
Como se o brilho fosse um grito divino do amor.
Contigo aprendi a caminhar sem tropeçar nas angustias,
Sem medo dos amanhãs, cheio da certeza de viver.
Me ensinaste tudo de belo...mas hoje o que sei bem,
Não foste tu que me ensinou...foi tua ausência...
Viver nessa solidão e fabricar...lágrimas tristes.

José João
30/08/2.014

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...