segunda-feira, 7 de julho de 2014

Minhas lágrimas

Vem amor, te deita dentro dos meus sonhos
E deixa a noite ir-se. Ir embora buscando a madrugada,
Toda cheia de silêncio e de mistérios, e nós dois...
Nós dois dentro dela escondidos e tu dentro de minha alma
Como se me fosses sopro de vida, pedaço completo de mim
Que ficou  vivo, sem se importar com o adeus dito,
Um adeus que não nos dissemos...apenas aconteceu.
Vem amor, me aquece a vida, pulsa em meu peito,
Povoa os sonhos que vou sonhar, todos serão teus,
Encanta essa minha saudade cheia de ti, de nós,
Dos nossos momentos que se fizeram eternos em mim.
Ah! Amor, me protege dessa solidão que sempre vem,
Dolorosa se não sonho contigo, se não te sinto perto,
Dessa tristeza que deixa as horas se arrastarem lentas,
Perdidas no vazio de um coração que grita teu nome
Em canções desesperadas, chorosas, como tristes
Acordes de um violino se despedindo da primavera,
Que vai lentamente sem querer ir, sem dizer adeus
(assim como não nos dissemos) para os acordes do violino,
Que ficam chorando com... as minhas lágrimas


José João
07/07/2.014




Um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...