quinta-feira, 17 de julho de 2014

Eu, repleto de ti.

Metade de mim sou eu, a outra metade é você,
Da minha metade, metade é saudade, lágrimas
Que, sem pudor, minha alma chorou por ti, 
E chora ainda. Sobrou apenas um pedaço de mim,
Mas repleto de ti. Tu ficas como se fosses tudo,
Tudo que posso ser, ou que me fazes ser.
Me invadiste, me tomaste de mim, te fizeste
Minha essência, e ainda que ausente, me completas.
Sou teu nos meus sonhos de todas as noites,
Sou teu no pensamento de todos os momentos,
Sou teu nos desejos ardentes que me invadem a alma.
Meus dias, como se fossem teus, a cada hora,
Chama teu nome nos verso que a brisa suave canta.
Nas noites, o silêncio cheio de saudade te chama,
Te chama baixinho, o coração dispara te sentindo
Dentro de mim, me contando histórias de nós dois.
Uma vontade de chorar me toma, me faz tremer,
Balbucio palavras reticentes, que nem eu entendo,
Mas minha alma diz que estou dizendo: Te amo

José João
17/07/2.014








Um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...