sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Me ensinaram ser poeta

Não me fiz poeta. Não sou poeta porque quis ser poeta,
Sou por conta das brincadeiras que a vida apronta
Com o coração, com a alma... essa brincadeira
De saber dizer da saudade que fica dentro da gente...
De saber chorar as dores, sem medo do ridículo,
De ser amigo da solidão que tantos sentem medo,
Me fizeram poeta, me ensinaram a amar e dizer: Te amo,
Olhando  dentro dos olhos e falando com a alma,
Me ensinaram sentir o coração pulsar por uma paixão louca,
Que não diz a hora de chegar...apenas chega e fica.
Me ensinaram que amar é não ter medo de sofrer, chorar,
Que cada segundo de felicidade pode-se fazer eterno,
E se for preciso, por ele, chorar uma vida. Vale a pena.
Não me fiz poeta, me ensinaram se-lo. Me ensinaram
Ouvir o silêncio da noite e dele fazer parte,
Que a angustia da solidão faz as horas passarem lentas,
Que esperar a madrugada para ver as estrelas irem,
Como se buscassem outro mundo para brilhar
Levando nossos sonhos com elas, é ser poeta.
Me ensinaram saber chorar baixinho minhas dores...
E sorrindo, dizer que é uma dor alheia.
Não sou poeta porque quis ser...me ensinaram ser


José João
20/02/2.014

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...