terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Uma noite de versos diferentes

Me escondi dentro da mim, mas a noite...
A noite me descobriu, me desnudou
Se fez mistérios, se encheu de enigmas,
Me banhou com a lua num córrego da rua,
Me fez versos profanos, versos devassos
Me chamou de inocente, me carregou no ventre,
Me deitou na calçada iluminada de fantasias
Que brilhavam como pingos de chuva contra luz.
Um vaga-lume passou dançando valsa,
Vestindo um fraque iluminado, bordado,
Com uma luz esverdeada cor de vaga-lume,
Elegante como se fosse um rei vaidoso
Por ter sua própria luz e iluminar o seu caminho.
Os sapos pareciam estar bêbados cantando
Uma musica de uma só nota. Oi, oi, oi
Tanto na estrofe como no refrão...
Eu...declamei uns versos cansados, sem rima,
Cheios de poeira que caíram de um pensamento
Que vinha de muito longe por uma estrada de chão
...E assim a noite me desnudou, contou segredos
Que não queria contar e me deixou nu,
Sem nada para cobrir meus medos e verdades,
A noite contou até de minhas lágrimas
Que estavam escondidas por trás de uma saudade.


José João


04/01/2.013

Um comentário:

  1. JOSÉ JOÃO MEU AMIGO !!! MEU PARCEIRO !!! BOM TE VER MESMO EM DÍVIDA CONTIGO !!! SEUS POEMAS ESTÃO PRONTOS ESTAREI TE ENVIANDO OS CLIPS AMANHÃ !!! POR E-MAIL !!! MAIS VOLTANDO AS COISAS BELAS MAIS RECENTES !!! LINDO !!! PRECIOSO E TOCANTE !!! AMEI A NUDEZ DA NOITE !!! SÓ VOCÊ CARA PRA ME AGRADAR TANTO !!! POETA !!! MEUS PARABÉNS !!! UM GRANDEEEEEEEEEE ABRAÇO E UM GRANDE E FELIZ 2014 PARA NÓS !!! QUE MUITO MERECEMOS !!! Pedro Pugliese

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...