quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

Que estanho é esse meu mundo!

As vezes penso que estou muito distante!
Num mundo desconhecido onde ainda ninguém chegou,
As vezes penso até que as estrelas não existem,
Essas estrelas que enfeitam o céu, que brilham
Nas noites como se fossem vaga-lumes do infinito.
As vezes penso que estou num mundo vazio,
Cheio apenas de silêncio, onde as palavras 
São pequenos pedaços de nada que nada dizem.
Um mundo estranho onde o luar não fala de amor,
Onde o vazio toma o perfume das flores,
E a brisa apenas se rasteja entre os jardins.
Um mundo distante de todos, distante de tudo,
Onde até os horizontes são mais distantes
Como se quisessem deixar a beleza fora do alcance
Dos olhos. Um mundo onde a saudade não chega
Por que o amor nunca chegou. Não existem 
As palavras te amo. As lágrimas não são lágrimas
Choradas por um adeus, são lágrimas que correm
Loucas por não saberem porque choram.
Um mundo onde parece que a pessoa não existem,
Ou sou eu que não existo para elas?
Que estanho é... esse meu mundo!


José João
24/12/2.013






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...