sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Te amo como os poetas amavam

Dá-me um olhar, mesmo passageiro e breve
Como se fosse a brisa volteando para ir-se
Sem deixar rastros no tempo e nem saudade.
Dá-me um teu olhar ainda que por caridade

Que te farei divina, deusa, imaculada e bela,
Te farei minha alma escrava seguir-te muda
Silenciosa sombra a adorar-te com devoção
Até a rezar-te como fervorosa divina oração

Deixa que de joelhos te admire, te faça santa
Que minha alma, aos teus pés, serva cativa,
De pétalas de cobrirá o chão onde pisares,
Com sândalo perfumará o ar onde passares

Dá-me um sorriso, mesmo um sorriso pálido,
Desses que os lábios insistem em não sorrir,
Dá-me apenas um, que dele farei eterno sonho,
Me farei criança e feliz dentro dele me ponho

E se me tocasses a face em sutil roçar suave?!
Como se fosse o vento passando só por passar...
Me seria um mar infindo de tanto infinito prazer
Que nesse momento, te farei eterna em meu viver


José João
14/11/2.013










2 comentários:

  1. Esplendorosamente linda, maravilhosa!!!! Parabéns poeta, uma bela inspiração. Bjus

    ResponderExcluir
  2. Não tem palavras suficientes para descrever o magia que teus poemas despertam em mim.
    Beijos !
    http://aspoderosas1.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...