quinta-feira, 3 de outubro de 2013

O beijo de minha lágrima

  Uma lágrima silenciosa e furtiva teima de brilhar em meus olhos,
Lentamente vai se deitando em meu rosto, rolando mansamente
Como se quisesse esticar-se em doce carícia a me aliviar a dor.
Desliza cálida em minha face, já sem expressão de prazer,
Porque nele, um adeus deixou doloridas e profundas marcas
Onde saudades e angustias fizeram confortável  morada.
Essa tão terna lágrima furtiva, companheira fiel e única
Foi a que se guardou em mim para que nunca chorasse sozinho
Tão perverso sofrer - as outras lágrimas saíram efusivas
Chorando dores que nem precisavam ser choradas - 
Mas essa minha lágrima se guardou virgem, imaculada e pura
Como se soubesse que um dia choraria, em desespero,
Uma ausência que minha alma guardava em doloroso segredo.
Minha tão cativa e doce lágrima! Sai dos olhos, rola na face
Procura ternamente meus lábios como amante cativa
E neles me deposita um beijo com... gosto de piedade
E me diz  fingindo ser apenas um beijo de saudade.


José João
02/10/2.012


2 comentários:

  1. Amigo José, mais que palavras doces!
    Elas tocam a minha alma, enquanto a emoção toma conta do meu ser. Muito obrigado por dividir suas lindas poesias conosco!
    Beijos, http://aspoderosas1.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. O que dizer? Apenas aplaudir... Maravilhosa! Bjus

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...