terça-feira, 1 de outubro de 2013

Minhas tão claras noites


 Noites que eu pinto de branco, claras noites, lentas e vazias
Onde me perco fazendo os olhos buscarem o que não podem ver.
Escuto o silêncio gritando em minha alma o que não quero ouvir
E me ponho a fazer poesias cheias de dores, angustias e saudades
Mas todas ficam inacabas. Versos cheios de palavras soltas,
Rimas caídas no chão sem luz de minha solidão, que me abraça,
Fervorosa, me aperta sôfrega, me tira o folego, se faz amante,
Me invade, me toma, busca sonhos, suspiros e lágrimas choradas
Por momentos que a própria saudade não me deixa esquecer.
Paro. Espero minha alma vindo lentamente, sem nenhuma pressa,
Parece temerosa, ter medo da noite, mas vem sem querer vir,
Deixa que a noite lhe olhe bem dentro dos olhos - que são meus -
Deixa que a solidão lhe beije os lábios - que também são meus -
Deixa que a tristeza lhe turve o olhar com lágrimas - que são minhas -
E se abraça comigo, seu único amigo, de todas essas horas,
E juntos, nos sentamos no vazio de nós, esperando pacientes
Que a noite vá embora. Finalmente, sem pressa, lá vem o dia
Passos lentos por entre a madrugada. Mas, enfim chega,
E tristes, percebemos a mesma solidão, as mesmas dores
E surpresos percebemos que temos ainda muitas lágrimas,
Muito mais do que a noite nos fez chorar e... juntos...choramos
Como se apenas isso fosse preciso para viver. Viver.


José João
01/10/2.013








3 comentários:

  1. Belíssimo! Que bom que continuas com o blog.

    ResponderExcluir
  2. Boa tarde!
    Mais uma das suas poesias,nos fazendo senti-la profundamente,nos toca a alma.
    Passando para uma visita.
    Fica na paz.

    ResponderExcluir
  3. Boa noite, José João!

    Você é tão "doce", tão certeiro, tão envolvente, quando escreve. Deve ser assim, como pessoa, e no cotidiano, também, tenho certeza.

    Esse seu texto, essa sua poética me fez ver detalhe por detalhe, senti cada movimento que descreveu, cada olhar, cada gesto, cada entrega, naquela noite que você pinta de branco, mas, ai, eu acho, eu quero, multicolores.

    Vale a pena ler textos desses, onde o coração, o desejo e a imaginação se abraçam e se fundem.

    Agradeço seu precioso e carinhoso comentário, lá no meu blog. Como vê, basta apenas, imaginação. Tudo o resto, nós fazemos.

    Um abraço, cheio de Luz.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...