quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Gritos de minha alma

Teus lábios são mudos para os meus beijos,
Sorriem, cantam, falam coisas comuns, 
Mas são mudos para os meus beijos.
Teus lábios me falam, teus olhos me olham,
Mas tua alma se cala na distância de teu silêncio,
Teu perfume se espalha em volta de mim.
Tuas mãos me tocam casualmente, estremeço,
Meu corpo treme gritando desejos mudos,
Minha alma se agita mas...minha voz...emudece
Meus olhos perdem a voz pelo desespero
De cada olhar que não percebes, gritos da alma,
Que não ouves, que  não entendes ou não vês,
Ah! Esses teus lábios mudos para meus beijos!
Esses teus olhos silenciosos, calados, distantes,
Que nada me dizem e escondem tua alma de mim
Se fazem histórias que escrevo com lágrimas,
Em versos inacabados contando saudades 
Do que ainda não vivi, de dores que sinto agora,
Do amanhã que, em mim, hoje já chegou


José João
30/10/2.013




3 comentários:

  1. Amei o poema! parabéns,pelo dom e pela sua delicadeza ao tocar minha alma.

    ResponderExcluir
  2. A delicadeza e a sensibilidade é de sua alma ao permitir ser cariciada pela poesia.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...