quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Loucuras do meu coração

Loucura ou capricho de um coração insano como o meu,
Fazer-me amar-te assim, com essa sofreguidão que me sufoca,
Que me faz até o coração, ao pulsar, chamar teu nome.
Na verdade, se não foste os sonhos verdadeiros que sonhei
Foste a ilusão de uma verdade que dentro dela fiquei,
Como passageiro e viajante, como timoneiro sem rumo,
Num mar sem rastros para levar a qualquer um porto seguro.
Hoje me faço barco sem vela a ir entre  tempestades
Levado ao sabor de ondas revoltas sem praia para chegar.
Marinheiro de nau sem leme, velas rotas, gemidos tristes,
Como lamentos de saudades dos portos por onde passou,
Triste pássaro imigrante por sobre  mares voando,
Perdido do bando que na frente se foi e não encontra mais.
Voa perdido em seus pensamentos, onde ir já não importa,
Mas vai como se tudo fosse agora tão pouco, tão nada.
Assim vou eu seguindo o vento, indo por caminhos
Que não sei onde chegarão, sigo a rota das estrelas,
Elas pra mim agora são a minha mais nova e louca ilusão
Principalmente aquela, a mais distante, aquela além das outras
Onde chegar é impossível ...a que mais se parece contigo.
É assim esse capricho louco do meu coração insano


José João
05/09/2.013

2 comentários:

  1. Primeiramente parabéns pelas 100.000 visualizações do blogs, vc merece, que muitas outras venham. Segundo fico muito feliz por vc não parar de postar e nos encher os olhos e o coração com tão maravilhoso poema, assim com são todos que vc cria. Um bj poeta.

    ResponderExcluir
  2. Bom dia amigo João!
    Ah, que bom poder ler-te!
    Belo como sempre teu escrito, você tem uma forma única de escrever.
    Doces loucuras do teu coração!

    Beijos!

    Fernanda Oliveira

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...