segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Levaram o melhor pedaço de mim

                    Uma pequena parte de mim sou eu, a procurar-me
Entre os fragmentos que ficaram dos tantos sonhos perdidos.
A outra parte de mim, a maior parte, não sei.
A parte mais importante de mim, onde guardava as lembranças,
A vontade de amar, os sonhos, os pedidos feitos em oração,
Aquela parte que insiste em ser sonhadora, a se entregar,
Em viver. Essa parte, se ainda existe, não é mais minha,
Ou não sou eu.. Sou agora um vazio que insiste em viver.
Fiquei pequeno, me confundo com a solidão que me ocupa todo,
Que me invade a alma, agora incompleta, que me toma
E me faz  resto de mim. Sou agora o que restou de um adeus
Que não queria, nem dizer, nem ouvir. Vida ou destino, não sei,
Mas me rompeu em pedaços, fiquei com minha menor parte,
Essa que não vale mais nada, porque desaprendeu a amar.
Minha parte mais importante, o maior pedaço de mim,
Aquele onde a alma ficava guardada... foi como louca...
Gritando ao tempo: Te amo...te amo...te amo...te...


José João
19/08/2.013






4 comentários:

  1. Ninguém leva nossa maior parte, mesmo que seja o amor! Este permanece com a gente, adormecido e em frangalhos, mas nos pertence!

    Meu carinho!

    ResponderExcluir
  2. Olá querido José João, muito preciosa esta poesia,muito bela,
    que fala da alma com uma tristeza profunda, muito triste por sinal, mais muito linda. Amigo tudo na vida tem seu tempo,e que tudo passa, só precisamos esperar a hora. Desejo que seja feliz!
    Uma semana cheia de felicidade pra você viu?

    Bjs

    Maria Machado

    ResponderExcluir
  3. Muito bonita esta poesia de tradução das partes que nos proporcionamos nesta vida.
    Belissimo trabalho amigo.
    Boa semana de poesia,alegria e paz.
    Meu abraço.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...