quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Como deixaste minha alma!

Minha alma, te lembras como a entreguei pra ti.
Cheia de risos, sonhos coloridos e por colorir
Sonhos, até de criança, tão inocente que era
Tudo a ti entregou,  seduzida por um teu sorrir

Chegaste de mansinho, fizeste dela tua morada
Te acomodou, como mãe ao filho acomoda
E se entregou  toda, sem medo, doce e serena
Que contigo a vida seria completa, toda e plena

Viveu teus sonhos como se dela eles fossem,
Se vestiu de ti para se fazer de um só coração
Chamava teu nome como se reza uma oração

Vês como a deixaste!? Resto no chão caído
Demente, rezando orações sem nenhum sentido
Inerte, coitada, morta sem ainda ter morrido


José João
14/08/2.013


Um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...