sexta-feira, 7 de junho de 2013

Hoje sou a sombra do que fui


Adeus, me disseste um dia, e te foste sem deixar rastros
Mas deixaste tua voz no tempo a lembrar-me de nós
Deixaste teu olhar fito nos meus numa despedida triste
Disseste adeus, mas de dentro de mim ainda não saíste

Me encontrei quando te encontrei, ficaste dentro de mim
Mas...te foste, te perdi, e por te perder também me perdi
Vou indo por outros caminhos, buscando outros sonhos
Mas comigo vem  todos os momentos que contigo vivi

Teu perfume, em mim, ficou como outra roupa e me vestir
O tempo me fez ser devoto de uma oração com teu nome
Te fez minha alma, como se só contigo eu pudesse existir

Te procurei em desespero, percorri estradas, horizontes
Te procurei como se fosses minha essência divina e pura
Hoje me vejo como sombra vivendo essa minha loucura


José João
07/06/2.013










Um comentário:

  1. Nos belíssimos versos deste sonetos estão palavras que tocam profundo, pois realmente tem pessoas que passam por nossa vida, vão embora mas, ficam em nós como um perfume...como uma roupa que nos veste... Parabéns poeta.

    => Gritos da alma
    => Meus contos
    => Só quadras

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...