quarta-feira, 1 de maio de 2013

O poeta chora e dizem que sou eu

Se um dia alguém disser que me viu chorando - É  MENTIRA -
Nunca choro, não tenho tempo nem olhos para isso. Chorar! Eu!!
Não fabrico lágrimas, nem prantos, até acho que chorar é ridículo
Eu não acredito. Um homem chorar! Será que isso já aconteceu?

Não sei o que são lágrimas, dizem ser coisa da alma que fica triste,
Que o pranto é um terço desses que se reza, sozinho e contrito,
Dizem que cada lágrima é uma Ave Maria que se chora por perdão
Orações, pedidos de perdão, lágrimas? Um homem? Não acredito

Nunca chorei e nunca hei de chorar. Lágrimas! Nem sei o que são
Até achava que fossem o suor dos olhos quando estavam cansados
Por tanto estarem abertos, ficavam assim... pelo suor, molhados

Duvido que alguém já me viu chorar. Não tenho tempo para isso
- Mas já vi você chorando. Pra chorar você tem até a hora certa
Eu? Eu não. Aquele  não era eu. Era o outro eu, era... o poeta.


José João
27/04/2.013



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...