quarta-feira, 3 de abril de 2013

O anel do papel de bombom

Quantas maneiras existem de viver intensamente o amor!
Não preciso do brilho dos diamantes, rubis, esmeraldas
Preciso de um olhar macio, um sorriso de cumplicidade.
Dois pés que se roçam sob a mesa, um sorriso aberto,
Um olhar farto, um grito de desejo esbugalhado no olhos.
Uma noite contando estrelas deitados na relva, sonhando,
As mãos se tocando, uma ansiedade inocente, um tremor
Uma vontade de apenas olhar, sorrir e dizer: Te amo.
Um banho gostoso, um ensaboar malicioso, um toque,
Um sorriso, a malicia do brincar, a doçura do querer.
A mesa colocada para dois, um: Posso servir você?
Um gosto de mais tarde, um gosto de amor no ar.
Quantas maneiras existem de se amar intensamente!
"Adivinhar" o pensar, aquele, "nem sabia que você gosta"
Ah! São tantas as maneiras de se amar intensamente!
Eu tenho a bijuteria mais cara de todo o mundo,
Um anel que veio num papel de bombom, mas...
Meu Deus! Nunca mais esqueci aquele sorriso!
E o olhar que até hoje me faz tremer quando lembro,
O anel está guardado, até esqueci a cor da pedra
Mas o olhar, o sorriso e o beijo, até hoje lembramos,
E sempre tentamos, sentir nos beijos de agora,
O mesmo sabor do beijo do anel do papel de bombom.


José João
03/04/2.013


Um comentário:

  1. Olá João! Bem, conheci seu blog através do blog Coração Tagarela, do amigo Sinval, e já estou por aqui, pois gostei do seu blog. Amei o que acabei de ler, estarei lendo suas outras postagens...
    Beijos! Fernanda Oliveira
    http://nandamusicpoesia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...