quinta-feira, 4 de abril de 2013

Brincado de mal-me-quer

Queria fazer uma poesia que não fosse triste
Que cada verso fosse um sonoro gargalhar
Uma poesia alegre, risonha, sem angustias
Dessas poesias que fazem o coração brincar

De pular dentro do peito como se fosse pulsar,
Dessas poesias que a alma ri sem saber explicar
Uma poesia como o canto alegre de um pássaro
Que escolhe a flor mais bonita e a ela vai gorjear

Uma poesia em que cada palavra fosse uma flor
Cada letra um pétala pra se brincar bem-me-quer
Uma poesia sem dono que fosse de... quem quiser

Mas nessa poesia em que cada palavra é uma flor
Nessa poesia sem dono, que fosse de...quem quiser
Nas suas pétalas... só sei brincar de mal-me-quer


José João
04/04/2.013



Um comentário:

  1. E fizeste uma linda poesia!
    Que alegre e sutil poetar!!!
    Beijos, um feliz final de semana.
    Lis

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...