quinta-feira, 21 de março de 2013

Quero ser um poeta assim

Não quero ser mais que um poeta simples, um poeta rude
Que com palavras fáceis escreve a vida e suas tantas dores
Que anda descalço, brincando na areia, banhando na chuva
Poeta de apenas um sonho outros sonhos sonhar eu não pude

Quero ser um poeta que os apaixonados consigam lembrar
De uma estrofe, um verso, e na noite de lua possam declamar
Lembrando de amores perdidos, de dores que também já senti
E mesmo chorando, olhando as estrelas possam dizer: Eu vivi.

Quero ser um poeta que componha versos até sentado no chão
No ônibus, na fila, faça rascunhos no papel de embrulhar o pão
Desses poetas que trocam os palácios pela poesia da solidão

Quero ser um poeta simples, desses que escrevem com o coração
Que fazem versos sem rima, quando as palavras se fazem ilusão
E a poesia dentro da alma gritando em silêncio se fazendo oração


José João
21/03/2.013



2 comentários:

  1. E será que já não és assim? De tudo tenha certeza, as palavras já te procuram e vc as juntam, carinhosamente, dando-lhes sentindo e sentimento. Parabéns poeta por mais esta obra linda. Bjus
    => Gritos da alma
    => Meus contos
    => Só quadras

    ResponderExcluir
  2. Mais Poeta que tu És impossível amigo João ...Até aqui mostras com belezas o SER de um poeta de verdade um abraço Pedro Pugliese

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...