sábado, 2 de fevereiro de 2013

Quando os olhos falam

As palavras se perderam no tempo, esquecidas
Os momentos, todos, se fizeram pedaços vazios
Sonhos... Esses se deixaram acordar perdidos
Nos escombros da noite como fantasmas caídos

A noite me conta sem pressa coisas de solidão
Me fala das angustias que ela deixa até na alma
Conta porque, nela, as horas se arrastam lentas
Para que a tristeza se faça forte, cruel tormenta

Os olhos se perdem entre a escuridão e o nada
Assim permite que todo o corpo se sinta invadido
Por tremores e convulsões até na alma sentidos

As lembranças se deixam ficar como devaneios.
A loucura grita suas tantas razões querendo estar
E o adeus dito com os olhos ainda se pode escutar


José João
02/02/2.013





2 comentários:

  1. As palavras se perderam no tempo...lindo.

    Beijinhos

    Ana

    ResponderExcluir
  2. A noite e a solidão parecem ser parceiras e por vezes se unem para acordar fantasmas perdidos no nosso passado, nas nossas lembranças, nos nossos adeus... Belo soneto Poeta! Bjo

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...