sábado, 23 de fevereiro de 2013

Os passos da solidão

Nunca estive só, sigo por  veredas, caminhos, estradas,
Volteio por imensos jardins cheios de terna beleza
Brinco com o vento que vai entoando estranhas canções
Sempre com ela a meu lado, sempre as mesmas emoções

Me sento no meio da tarde vendo as nuvens brincando
De enfeitar o céu, Os lírios se debruçam beijando o chão
Parecem ficar de joelhos rezando em silêncio suas orações
Sempre com ela a meu lado, sempre as mesmas emoções

Sussurro cantigas  que só minha alma atenta pode escutar
Desses cantos em ais que saem dos mais tristes  corações
Sempre com ela a meu lado, sempre as mesmas emoções

Caminhamos por horas na areia, deixando marcas no chão
Seus passos e os meus caminhando sempre numa só direção
Os dela, onde estão? Ninguém pode ver os passos da solidão


José João
23/02/2.013







2 comentários:

  1. Amigo,

    são os passos da solidão
    que me levam no caminho
    caminho que percorro
    procurando algum carinho

    Beijinhos

    Ana

    ResponderExcluir
  2. E a solidão está sempre espreitando, as escondida... mais triste mesmo é quando me sinto só mesmo estando acompanhada... Como sempre, um lindo soneto.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...