sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

De onde veio essa dor?

Ontem, ao por-do-sol, até meus pensamentos choraram
Correram, voaram desesperados para um horizonte
Onde nunca fui, mas foi como se já estivesse estado lá
Corri entre flores que nunca vi, até chorei um outro chorar

Não sei se foi saudade... até de histórias que nunca vivi
Não sei se foram lembranças perdidas guardadas na alma!
Sei apenas que os olhos se perderam num distante vagar
Como se aflitos buscassem em vão o que não podiam olhar

Não sei se foi angustia ou dor, mas uma dor que nunca senti
Talvez tenha sido pela carência de um sonho para sonhar
Que o pensamento fez do por-do-sol estrada para ir buscar.

Os devaneios iam sendo levados por sensações incontidas
O coração batia  mais forte e uma ansiedade se fazia viva
Tão grande a dor que o pranto se fazia de lágrimas repetidas


José João
22/02/2.012





2 comentários:

  1. BOA NOITE !!!!!!!!!!
    LINDAS E SENTIDAS PALAVRAS NESTE BELÍSSIMO POEMA ...
    BJS

    ResponderExcluir
  2. Olá poeta,
    choramos a dor do nosso íntimo, as dores que a vida sufoca, dos amores perdidos, dos sonhos guardados, da esperança por um fio.
    Morremos a cada instante de vida.
    Sinto-me assim também, com dores na alma, com nó na garganta que me sufocam.
    Gostei de ler.
    Um forte abraço.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...