sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Dá-me

Dá-me tua mão que te direi como te quero.
Dá-me um teu sorriso que te farei minha história
Dá-me apenas um teu olhar, mesmo distraído,
Que meu sonho se fará, por ele, colorido

Dá-me um pouco de teu tempo, fração de segundo
Que te contarei tudo que precisas saber de mim
Achas pouco esse "tanto tempo" para tamanho ensejo!?
Todas as palavras se farão vivas em apenas um beijo.

Dá-me um pedaço desse sorriso que escondido,
Entre as marcas de teu rosto pelos tantos medos,
Te faz criança, brincando de esconder  segredos

Dá-me o menor pedaço de ti, aquele que ninguém quis
Dá-me a vontade desse beijo em tua boca escondida
Que dos mais belos sonhos farei toda tua vida.


José João
01/02/2.013




4 comentários:

  1. Tão lindo... tão terno... tão romântico! Delicioso de ler. Amei!

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Poeta,

    Teus sonetos são tão lindos e este não fugiria ao talento, à sensibilidade e ao encanto com que cantas os teus mais diversos modos de sentir, de querer, de pedir e de persuadir.
    A beleza no tempo poético , feedback ou presente, forma um desenho de aspecto concreto, no campo abstrato, parece-me que a cada verso, observas parte de um retrato e ali vês o aparente e tudo mais que sua inspiração te faz capaz de emergir.
    Vais além da poesia. Escreves com maestria a magia da poesia.
    Parabéns!
    Alice.

    ResponderExcluir
  4. Alice, obrigado pelo comentário, você é sempre muito condescendente com este sonhador e quase poeta. Um abraço.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...