segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Um pedaço de ti



Meus sonhos, todos eles,  ficaram repletos de nós
Os momentos se fizeram pedaços completos de ti
A seguir-me onde for, até nos horizontes tu estás
Como se tudo me mostrasse o que sempre serás

O vento volteia em canções  teu nome chamando
Olho as estrelas e lá também teu nome está escrito
Raios de luar brincam, na noite se fazem tua sombra
Como se dissessem que estás de mim até o infinito

Me tomaste e me fizeste meu menor pedaço de mim
Me viraste ao avesso, me fizeste de morada, de abrigo
Te foste, fiquei, mas não importa, de chorar eu não ligo

Só não sei como em mim entraste, e em mim te deixaste
Já não há mais nada de mim nos momentos que passo
Mas há sempre um pedaço de ti nas poesias que faço


José João
23/12/2.012







4 comentários:

  1. Lindo:
    "Já não há mais nada de mim nos momentos que passo
    Mas há sempre um pedaço de ti nas poesias que faço"

    Ana

    ResponderExcluir
  2. Magnífico José João este poema é maravilhoso ...realmente de um beleza tão rara que levou mais que um pedaço levou todo meu coração parabéns poeta ...Um grande abraço Pedro Pugliese

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Encontrei-me na última e lindíssima estrofe...

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...