quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Ah! se o tempo fosse como o vento!



O tempo não é o vento, e pensamentos não são com folhas
Que o vento leva pelos caminhos ou por perdidas estradas,
Os pensamentos se prendem fortes, na alma, como saudade
E o tempo se cala, de mudo se faz, e ficam apenas os nadas

Esses nadas que, dentro da gente, só nos deixam carentes
Cheios de vazios, desses vazios que só a solidão sabe cuidar
Trazendo fantasmas que há muito haviam se perdido no tempo
Mas os pensamentos não são folhas, e o tempo não é o vento

Que leva folhas, perfumes, sussurros, canções, leva até beijos,
O tempo deixa, saudades, lembranças, sonhos, deixa dores
Deixa os vazios, cada um do tamanho do adeus que se sentiu

Pouca coisa o tempo leva, na verdade, quase não leva nada
Ficam sonhos, saudades, os arrependimentos, e como doem!
Se o tempo fosse como o vento não seria essa dor tão danada.


José João
19/12/2.012



3 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. João realmente o tempo não pode carregar aquilo que em nós ainda vivo está ..latente sempre ressurgirá ao sabor de um vento mais forte ou até de uma brisa suave pois em nós reside eternamente um abraço do amigo Pedro Pugliese

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...