quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Relíquias


Quantos serão os anos que ainda virão?
Não sei, mas serão vividos, como foram vividos
Todos até aqui, com você dentro de mim.
O coração pulsando na beleza do silêncio,
Que em segredo, chama teu nome. E a alma
Sorrindo prazerosa pelo gosto da saudade
Que brilha nos olhos e vai, solta entre as palavras
Que não devem ser ditas, para que a beleza
Se faça para sempre, até uma outra saudade tua.
Que a imagem fique guardada entre os sorrisos
Que o coração se permitiu sorrir vendo teu rosto
Que um dia a distância insistiu em apagar,
Mas apesar das sombras que ela e o tempo
Tentaram fazer, a saudade sentindo o perfume,
Que até teus rastros deixaram,  levou o pensamento
A te encontrar nas histórias que insistiram em ficar
Guardadas como relíquias dentro da alma.


José João
01/11/2.012




2 comentários:

  1. ESTOU SEGUINDO VC TB,JOÃO! OBRIGADA POR ME SEGUIR NO BLOGSPOT.


    MARQUEI TODAS AS REAÇÕES POSSÍVEIS NESSA OBRA PRIMA SUA!

    AMO POESIAS E ESCREVO TB.


    SEU AVATAR E LINK DESSE SEU BLOG VÃO APARECER NO POST "SEGUIDORES" DAS CATEGORIAS À DIREITA DE MEU BLOGSPOT.


    FALTA VC COMENTAR,MARCAR AS REAÇÕES,VOTAR NO BLOG.

    TUDO ESTÁ DIVIDO POR CATEGORIASS NO MEU.

    È SÓ OLHAR PARA A DIREITA.


    AGUARDO SUA VISITA,AMIGO!

    LINDO FIM DE SEMANA!


    BJS

    DONETZKA

    ResponderExcluir
  2. Que relíquias...LINDAS João José ...com são perfeitamente belas as tua palavras meu querido amigo seu Humilde fã não sabe nem o que dizer ...Parabéns amigo Pedro Pugliese

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...