sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Agora guardo minhas lágrimas


Exitem dores que não precisam de lágrimas
Exitem saudades que não precisam de pranto
Por isso nem sempre é preciso que se chore
E nem que, ao mudo, de joelhos se implore

Aprendi escolher as dores que preciso chorar
Aprendi a escolher as saudades e os prantos
Aprendi a sentir os momentos que devo calar.
Não sei que dor amanhã possa em mim chegar

Se for chorar toda e qualquer dor que eu  sinta
Dessas dores que uma outra dor vem encobrir
Dessas dores pequenas tão bobas de se sentir

Talvez um dia me falte lágrimas, seque meu olhar
Agora guardo carinhosamente todo meu pranto
Um dia posso ter uma dor verdadeira pra chorar


José João
23/11/2.012





3 comentários:

  1. José João Amigo ...quanta beleza nestas tua palavras "ai então talvez possa ter um dor verdadeira pra poder chorar"...é meu amigo cada dia a cada dia cada beleza em todos os teus dias ...nos teus poemas e palavras que arrancas com destreza de dentro de ti Um grande e afetuoso abraço Pedro Pugliese

    ResponderExcluir
  2. Que lindo, José João. Quero um dia chegar a este ponto. Sou chorona, me emociono facilmente. Mas choro muito mais de alegria!

    Desejo que quando chores, seja de alegria, por uma emoção bem gostosa.

    Meu carinho e o desejo de um excelente final de semana!

    ResponderExcluir
  3. O melhor aprendizado nos chega pelas dores...

    José João, eu e a Malu estamos promovendo o encontro de bons autores no blog SEM OLHARES CRÍTICOS
    http://semolharescriticos.blogspot.com.br/
    E gostaríamos que participasse. Para tanto, envie-nos um texto(poema) e a ilustração anexada para professorexpedito.radialista@hotmail.com
    ou entre em contato pelo facebook: https://www.facebook.com/profex.gdias e envie via mensagem. Abraços!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...