terça-feira, 4 de setembro de 2012

Amante do amor



Que amante a vida, por destino, me fez ser!
Amo tudo, até os momentos quaisquer que já vivi
E me entrego todo e pleno à vontade do meu ser
Que por tanto amante amo o amor que já senti

Se não me resta dela o corpo, nem a alma para rezar
Dela amo a saudade, que em mim, ficou em seu lugar
Até o adeus que me foi dito, dele, juro, nunca esqueci
Amante desperto ao amor. Um utópico sonhador

As caricias que em meu corpo o tempo não apaga
Por mãos tão frágeis que ardentes me marcaram
Me fizeram venerar esses meus pedaços  marcados
E se por tanto assim  pequei, amo até os meus pecados

Sou eterno amante,  mesmo só como agora estou
E ao amante não importa que tanto lhe dêem amor
A mim, me contento simplesmente, querida, a amar-te
Tanto que, sem que saibas, vivo nos sonhos a beijar-te

Sou amante, eterno amante, e por amar  não me nego
Os prantos, que por amor, a eles até me entrego
Se é por destino que tão só um amante viva...
Vivo. Se sou ou não sou triste, minha alma que o diga


José João
04/09/2.012






Um comentário:

  1. Também muito profundo e lindo meu amigo ...sabes bem tocar a todos com estes fortes sentimentos !!! Pedro Pugliese

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...