domingo, 2 de setembro de 2012

...A alma? Em viver insiste


No silêncio da noite, a solidão atrevida gargalha alegre,
Irônica, se deita no vazio em que a alma toda se tomou
E a saudade com acordes tristes, uma canção balbucia
Em solene tristeza  dentro da angustia que a vida se tornou

A noite, se pinta toda em cores frias, e de pintura se faz
Um quadro frio, sem brilho, guardando dolorosos prantos
E os gemidos e ais que a alma triste soluçando grita
São orações não ouvidas que a deixam bem mais aflita

O eu te amo que acendiam as vontades e as madrugadas
Se foram ao tempo, se fizeram distantes, se fizeram nada
Agora só o silêncio faz sentido, faz até a noite ficar calada

Cantigas se perdem na voz do vento que com a aurora vem
O dia nasce, o sol se acende e a alma? A alma em viver insiste
Ainda sabendo que noite ou dia, na vida, será sempre triste.


José João
02/09/2.012




Um comentário:

  1. Mais uma linda peça tua meu amigo !!! Cheia de verdades e sentimentos ...Parabéns Pedro Pugliese

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...