sábado, 18 de agosto de 2012

Sublime loucura


Como todos os ontens e amanhãs, mais um dia triste
Desses dias que a tristeza se agasalha dentro da alma,
Que os olhos se dividem entre buscar o vazio e chorar
Lembrando sonhos perdidos que insistem em voltar.

A tristeza como se fizesse do tempo apenas um dia
Se faz de sempre, faz todas as horas infinitas e iguais
Passando lentamente entre noites, solidão e dores
Trazendo da alma, as  lágrimas, sombras e  temores

Medo do pranto faltar, medo de esquecer um sonhar,
No vazio da solidão um sonho é uma doce companhia
Uma lembrança quando vem, mesmo que vindo tardia

Ah! Esses meus tantos dias, tão longos quanto tristes
Essa angustia, que na noite se deita e se abraça comigo
Essa minha sublime doçura que para tantos seria loucura


José João
18/08/2.012










Um comentário:

  1. Olá José João, agradecemos a sua visita ao nosso blog e a oportunidade de compartilhar os escritos que contam das andanças pelo mundo da poesia. Muito belo o seu poema!

    Abraços
    Bíndi e Ghost

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...