terça-feira, 17 de julho de 2012

Ouvinte do pranto


As vezes me pego cantando canções
Que nem sei onde ouvi ou aprendi
Canto palavras e  pedaços soltos
Como sentimentos rasgados e rotos

Canções me vêm como esses gritos
Que almas tristes sempre choram
Assim como orações no tempo rezadas
Pelas almas carentes quando imploram

Um segundo, um pedaço, um momento
Um pedaço de um relâmpago de tempo
Que encobrisse assim esse tanto tormento

Canções me vêm como gritos da alma
Que de migalhas se faz pobre pedinte
Tanto que do próprio pranto se faz ouvinte.


José João
17/07/2.012

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...