sexta-feira, 20 de julho de 2012

Esse amor que nunca vai


A distância não existe se amor for mesmo amor
Passam-se noites, dias, horizontes, as ... distâncias.
Chora-se lágrimas, prantos, dores, mas ele está ali
Dentro do coração, da alma e das tantas lembranças

A saudade a cada momento desperta fazendo lembrar
Que não existem ontens nem amanhãs, tudo é sempre
Até detalhes se fazem grandes, muitos, se fazem tantos
Que passam a ser importantes, cada um com um encanto

Esse amor que brinca de parar o tempo dentro da gente
Brinca com os corações deixando-os ternamente dementes
Que nos faz ficar como se criança, até mesmo inocentes

Esse amor que brinca de passar por sobre as distâncias
Que faz se fazer sonhos de nuvens e de criar encantos
Esse amor que nunca vai, faz também se fabricar prantos


José João
20/07/2.012











Um comentário:

  1. Que linda José, ameiiii, confesso que me fez chorar... Posso copiar?
    Bjus!!!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...