quarta-feira, 6 de junho de 2012

Pedaços de poesias


Prantos guardados na alma como pesadelos,
Prantos que já chorei como alma carente
Quando a tristeza como se fosse sombras
Faz morada, sem licença, dentro do peito da gente

Com voz de saudade, meus pensamentos em pedaços
Como sonhos viajantes, vão por rotas perdidas,
Só a alma sabe, e quando sozinho, por tão só
Brinco de fazer lágrimas pelas dores tão vividas

Sem horizontes meu silêncio é minha voz sem eco,
Tua ausência pinta um quadro sem luz, um quadro vazio
Que fez por tanto chorar minhas lágrimas saírem do cio

Já não sei o que procuro, se um dia essa louca melancolia,
Que me traz sempre, esse dolorido passado de volta,
Quem dera, em mim, desse lugar a pelo menos, uma fantasia!


José João




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...