quarta-feira, 6 de junho de 2012

Lágrimas de amor



São vozes perdidas num tempo distante
Em que coração e lágrimas se abraçavam
Se abraçavam sorrindo um sorriso triste
Gritando ao mundo que solidão existe

E a dor de sempre que se fazia dor de agora
Com a tristeza, na alma, juntas dançavam,
Uma dança desconhecida ao som da canção
Que a solidão e angustia em dueto cantavam

Dançavam, também nos olhos, ao ritmo de dó
Efusivas, brilhantes e belas lágrimas de pranto
Que corriam no rosto como acordes de um canto

Que nunca nenhum maestro ousou embelezar tanto
Impossível  imitar-se tão divino e celestial encanto
Quando lágrimas de  amor se transformam em pranto


José João











Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...