quarta-feira, 13 de junho de 2012

Eu... um espaço vazio


Sou, talvez, um sonho que nunca foi sonhado,
Um pedaço de poesia triste que se perdeu
Escrito sem inspiração num papel qualquer,
Uma poesia inacabada que nunca ninguém leu

Quem sabe me fiz um pedaço perdido do nada
Que vive no vazio que eu mesmo por medo criei
Ao buscar sonhos que não sabia serem proibidos
A quem se sente versos sem rima, versos perdidos

Me busquei nas poesias que escrevi como orações,
Como rezas que buscavam no tempo uma resposta
À dor que se faz de sempre como verdade imposta

A uma alma, que talvez carente, se entrega ao pranto
Cantado como versos sem rima, melodia sem canção
Que sai triste, como lágrimas, de um mais triste coração.


José João






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...