domingo, 17 de junho de 2012

Coisas que a vida guarda


Se de mim me tomas o pensamento e a te seguir
Vai ele entre nuvens, mares e horizontes a buscar-te
Gritando até em desconhecidos idiomas o teu nome
Coisas da alma, pelo louco desejo de encontra-te

E vai sempre indo por entre nuvens, por sobre mares,
Por novas rotas, outras correntes como ave de arribação
Não pousa em qualquer porto, o rumo lhe dita alma
Sempre guiada, e vai sem medo, pelo tino do coração

A saudade se agita em cada parada que o pensamento
Por cansaço, ou por tormento se debruça e pára no tempo
Talvez, quem sabe, apenas lembrando algum momento

Desses que ficam dentro da gente e se fazem eternamente
Lembranças vivas que a própria vida cuida de guardar
Para te-lo sempre caso nunca mais outro possa encontrar


José João
17/06/2.012


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...