sexta-feira, 4 de maio de 2012

O canto da cotovia


Ao longe uma canção desperta o dia,
Em tristes acordes de serena harmonia
As plantas dançam ao som da melodia
Abraçadas ao vento que não nega companhia

O barítono em lírico solo canta triste
Como há muito tempo minha alma não ouvia,
Quem com doce canto ao coração extasia?
É o cantar saudoso e terno de uma cotovia

Me aproximo e a ela elogio em tom solene
Cotovia, que belo, que lindo como estás cantando!
Ela me olha dentro dos olhos e a cantar responde
Para uns canto, para outros estou chorando

- Sou assim como tu, ninguém sabe quando choro
- Então não dizes o que tua alma está sentindo?
- Não choro só a minha dor, também choro a dor alheia
- És poeta, agora sei, Como falas da mentira fingindo!!


José João

Um comentário:

  1. Belíssimo poetar meu caro amigo recantista, visitei seu blog e adorei, virei mais vezes, uma grande abraço para você. Estaremos mais em contatos, sugira alguma poesia sua para eu ler quando me visitar no recanto, aí eu comento sua poesia. Meu blog é raqueldelvaje.blogspot.com

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...