sexta-feira, 11 de maio de 2012

Impossível esquecer


Quanto mais o tempo em mim se faz passar
Mais ainda em mim aumenta a vontade de lembrar
E mergulho no passado como num mar adormecido
Que jamais, em momento algum, na alma foi esquecido

Meus momentos de pensar são como do mar as ondas
Que vão e vêm como se o próprio mar embalasse
Que levam e trazem momentos de saudade infinda
Que de terno e doce mistério hoje se cobrem ainda

Mas ainda que mistério esse  passado me terá?
De qual momento não fui capaz de me lembrar?
Será que a saudade por omissão ou esquecimento
Não o trouxe, ou eu que a ele não estava atento?

Se foi minha culpa, bem difícil a mim me perdoar
Afinal como pude de mim mesmo me esquecer?
Bem sei que minha alma por esses momentos reclama
E sempre diz: Não esqueça, para que possamos viver


José João

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...