quarta-feira, 2 de maio de 2012

Eu. O palhaço Pimpão


Todos esperam, pulam, riem alegremente
Das cambalhotas desengonçadas do palhaço,
O palhaço Pimpão é mesmo um palhaço...
Com seu enorme sapato, nariz de tomate...
Quem não ri ao ver o Pimpão?
Na hora do espetáculo... ih... que alvoroço!
As crianças correm, adultos disputam lugar
Todos sabem que vão rir... e muito.
O palhaço Pimpão enche o circo...
Olhem -gritam- Lá vem ele
E lá vem ele desengonçado, abre os braços
Saúda o público. Começa o espetáculo.
Todos riem, dão gostosas gargalhadas...
Mas quem não ri do palhaço Pimpão?
Se ele vai sentar na cadeira... cai
Tropeça nos sapatos enormes... cai,
A calça larga, a careca luzidia...
É um palhaço, o palhaço Pimpão.
Todos querem conhece-lo
Quem será a fábrica de risos que é o Pimpão?
Na pequena cidade todos podem ser o Pimpão
Todos são alegres, brincalhões.
Menos aquele homem sempre taciturno
As vezes chora nos cantos escondido.
Não, aquele definitivamente, não .
Aquele não é o mais palhaço dos palhaços
Ele é muito triste para ser o palhaço Pimpão.
- Ei moço. O senhor é sempre muito triste
Vou lhe levar no circo para ver o palhaço
O palhaço mais engraçado do mundo.
Você vai rir quado ver o palhaço Pimpão.
-Desculpe mas não posso:
Como vou assistir a mim mesmo?


José João



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...