terça-feira, 1 de maio de 2012

Com a voz da saudade


Ti ouço como se fosse a saudade,
Tua própria voz a me dizer,
Que mesmo tão distante ainda posso
Em meus sonhos ti sentir como prazer

E me entrego cativo a esse sentir
Sem medo de um dia me perder
No desejo infindo que me toma
Como se fosses minha ânsia de viver

Em mim, vem de pensamentos tão distantes
A saudade que até hoje me acompanha
E os sonhos que me trazem teus sentidos
Despertando em mim desejos adormecidos

A eles me entrego e fico atento
Até a sutis fulgores do pensamento
Que me trazem os tão poucos momentos
Que a vida me deu de encantamento

No pensar de ouvir a tua doce voz
Em incoerente entrega da razão
Que me troca em sonhos tão verdadeiros
Com se a verdade fosse vinda da ilusão

Mas não importa como hei de ti pensar
Se na verdade da saudade que me toma.
Se na verdade da esperança que me aquece
O encontrar de um tempo que não se esquece

Tão intenso que foi ele em mim vivido
Pela entrega infinita dos sentidos
De um amor que arrebata do espaço
A alma, sem lhe deixar nenhum cansaço

E me entrego todo e pleno aos devaneios
Que meus sonhos me permitem de sentir
E se hei de em prantos gritar um dia
Que seja pelo intenso amor que já vivi

2 comentários:

  1. É primorosa essa poesia, cheia de encantos, terna, romântica de lirismo impecável, é um jardim de primavera do amor e para o amor. Oh! que belo coração tão cheio de sentimentos e dorido pelo tempo de tanto amar com breve contentamento, aparecerá outrora, Deus bem o sabe, amanhã ou agora a musa que te fartará de etrno amor a se maravilhar!
    Sei que sabe e bem o sabes quem o faça isso a teus olhos chegar...Boa tarde

    ResponderExcluir
  2. Unknown, esqueceu o poesias e poemas? São novas poesias e muito sentimento em cada uma delas. Volte

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...