quinta-feira, 10 de maio de 2012

A chuva chora comigo


Chove lá fora, e solidária, comigo a chuva chora
São tantas lágrimas, que lindo é nosso copioso pranto!
Do tamanho dessa minha dor, dessa minha tristeza,
Sozinho, não fosse a chuva, não  saberia chorar tanto

Chorar comigo e deixar que o pranto tuas águas levem
Por sobre pedras,  fontes, jardins e leva-lo às nuvens
E de lá, o vento, carregando leve entrega-lo ao mundo
E sobre o mundo, dispersos caírem, como um cantar mudo

Em que distante horizonte se foram esses prantos meus?
Será que como eco dos gritos que minha alma, coitada, deu?
Ou como orações que querem chegar bem  perto de Deus?

Só sei que em qualquer lugar que cair a chuva com ela cai
Meus prantos que, pela dor de uma saudade, ao mundo grita...
Um dia talvez se juntem com outros prantos de outra alma aflita.


José João






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...