sexta-feira, 2 de março de 2012

Queres me amar?





Que importa o amanhã que todos temem?
Queres me amar? Ama-me, agora e loucamente!
Como se todos meus momentos fossem teus
Como se todos os teus beijos fossem meus


Queres me amar? Ama-me, profana minha inocência
Como se ela, minha inocência, não te desejasse
E quando amanhã for outra vez nosso presente
Ama-me mais, sem pudor, com malícia, indecente...


Vulgar? Pra ti? Sei que sou e o que importa?
O amor ao mesmo tempo é profano e inocente
Queres me amar? Me toma, me beija avidamente!


Beija minha boca como se buscasse tua alma
Me beija a boca, a vida, toma este corpo ardente
Que amanhã... será outra vez nosso presente?


José João

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...